ABiogásNews | Maio 2019

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
[:pb]

DESTAQUE

publicado em 02/05/2019

Expectativa. Esse é o sentimento do setor de matriz energética, segundo Alessandro Gardemann, presidente da ABiogás: “o momento atual é de construção conjunta. Acompanhamos atentamente as regulações e contribuímos com nossa expertise onde nos cabe”, analisa. São muitas novidades previstas para este segundo semestre, dentre feiras, progressos e revisões nas regulações. Para você ficar por dentro de tudo, reuniremos mensalmente em um só lugar as informações mais relevantes da área.

Um desses progressos é a instituição das metas do programa do Governo Federal, RenovaBio, que está prestes a ganhar redação final. “Nós contribuímos ativamente por meio da audiência pública e agora é necessário acompanhar, além da finalização do documento, como se dará o processo de certificação necessária para emitir Créditos de Descarbonização (CBios) na prática” destacou Gardemann. A Política Nacional de Biocombustíveis tem como objetivo garantir o papel estratégico dos biocombustíveis, principalmente quando se fala em segurança energética e em redução de emissões de gases causadores do efeito estufa.

Outra regulação que merece atenção é a alteração da Resolução Normativa 482/2012 da Aneel. “O período de audiência pública esteve aberto até meados de abril e, para tanto, propomos, após análise, alternativas para o Sistema de Compensação de Energia Elétrica, ponderando formas de valoração da energia injetada na rede que permitam o crescimento sustentável da geração distribuída no Brasil, não perdendo assim a competição” explicou o presidente.

Gardemann também pontuou que o principal desafio encontrado pelo setor é mostrar o seu potencial. “Essa mudança de modelo no fornecimento de energia, reforçada pelos compromissos do Acordo de Paris, somada à evolução do mercado de biogás, que atualmente conta com criação de processos, estudos e desenvolvimentos de novas tecnologias, nos deram os subsídios para sermos competitivos. Tanto para suprir a demanda de energia elétrica quanto substituir o consumo brasileiro de diesel, porém nós precisamos disseminar tais propostas e aumentar o fornecimento para garantir a disponibilidade”.

Quer saber o que acontece nesse mundo do biogás? Continue acompanhando a ABiogásNews e fique por dentro de todo o cenário.
Boa leitura!

 

RESUMO DAS NOTÍCIAS

publicado em 02/05/2019

O RenovaBio ganhou nova etapa. Após consulta pública contendo comentários de 13 instituições do setor de combustíveis,  a ANP realizou audiência pública sobre a minuta de resolução que trata de critérios da individualização das metas de descarbonização para os distribuidores de combustíveis do programa. O texto final deve ser publicado até 1º de julho.

Na área de parcerias, um termo firmado entre Sebrae Paraná, CIBiogás, instalada no Parque Tecnológico de Itaipu, ABiogás e UNIDO, órgão das Nações Unidas destinado ao desenvolvimento industrial, pretende desenvolver ações e projetos conjuntos para o fortalecimento da produção de biogás e biometano em pequenas empresas e cadeias produtivas do agronegócio no estado.  A iniciativa faz parte do projeto “Aplicações do Biogás na Agroindústria Brasileira”, desenvolvido pelo Unido com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês), que prevê aplicação de 1 milhão de dólares na cadeia de biogás da agroindústria brasileira para o ano de 2019.

Na contramão dessa visão estratégica de geração de energia, a prefeitura de Florianópolis sancionou uma lei que aborda a obrigatoriedade da destinação adequada de resíduos sólidos orgânicos por meio da reciclagem e compostagem. Tal matéria-prima poderia ser utilizada para gerar energia limpa, a exemplo do estado vizinho Paraná, que está construindo a primeira usina de geração de biogás.

Essas mudanças no modo de ver a geração de energia promoveram crescimento de 130% no mercado de biogás entre 2015 e 2018. É o que evidencia nota técnica lançada recentemente pelo Centro Internacional de Energias Renováveis – Biogás.  Esse é o caminho para evitar a previsão do Governo de aumentar 40% da importação de combustíveis fósseis em 2030. Essa demanda poderia ser suprida pelo biogás e ainda gerar créditos de descarbonização (CBios).

No mundo, a expansão do biometano parece ser inexorável. Estudo publicado nos últimos dias de abril aponta que a Europa ainda deverá seguir como o maior mercado de geração de biogás em meio aos regulamentos de apoio da Comissão Europeia. A rápida industrialização associada à crescente importância para a geração de energia por meio de fontes renováveis ​​na Índia e China deverá impulsionar o mercado na Ásia-Pacífico. A implementação do Programa Nacional de Desenvolvimento de Biogás pelo governo da Índia destinado a fornecer combustível para adubação orgânica e famílias rurais, melhorando o saneamento nas áreas rurais, ligando banheiros com geradores de biogás, reduzindo a pressão sobre o meio ambiente e mitigando o trabalho enfadonho das mulheres rurais. Este programa visa promover modelos desenvolvidos de geradores de biogás, sessões de treinamento para pessoas e incentivos financeiros.

No Brasil, o mês de abril acabou com o anúncio do Governador de São Paulo, João Doria, que as cidades de Presidente Prudente e Pirapozinho, no oeste do Estado de São Paulo, serão os primeiros municípios abastecidos com biometano no País. O gás será produzido pela Usina Cocal, em Narandiba (SP), a partir de bagaço, vinhaça e palha da cana-de-açúcar, e distribuído pela GasBrasiliano. O investimento estimado é de R$ 160 milhões, com R$ 130 milhões da usina sucroenergética para a produção do combustível e R$ 30 milhões pela distribuidora para construir 65 quilômetros de rede. A unidade terá capacidade de ofertar até 67 mil metros cúbicos de biometano por dia, mais de cinco vezes superior à demanda dos dois municípios, de 12,5 mil metros cúbicos por dia, de acordo com a GasBrasiliano. O insumo irá atender indústrias, comércios, residências e veículos leves e pesados (GNV) dos municípios.

ESTÁ POR VIR

publicado em 02/05/2019

 

ANP atribui CBios
ANP atribuirá a produtor de biocombustível a quantidade de créditos de descarbonização (CBios) correspondente a sua nota de eficiência emitida pela consultoria ambiental Green Domus. Esses papéis serão vendidos às distribuidoras de combustíveis, conforme prevê o RenovaBio. Atualmente, a avaliação feita pela firma credenciada está em consulta pública até 17.

 

Leilão de Suprimentos Específicos
Está previsto para o dia 31 de maio a realização de leilão de suprimento específico para Roraima. Após aprovação do edital pela Aneel, ficou estabelecido que, na contratação de potência, os valores estabelecidos pelo Ministério de Minas e Energia serão de R$ 754,00/MWh para gás e renováveis. Nesta modalidade serão contratadas, com duração de 15 anos, soluções de suprimento que tenham como fontes primárias gás natural ou renováveis. Para o certame, foram cadastrados 6 GW, de 156 projetos. Dentre eles, há fontes de geração fotovoltaica, eólica, gás natural, óleo combustível, óleo diesel, biomassa, biodiesel e biogás, além de soluções com armazenamento em baterias. Atualmente, o estado é o único que não está interligado ao sistema elétrico nacional, sendo suprido por energia elétrica da Venezuela.

 

Seminário Técnico ExpoBiogás
Quer discutir os avanços do setor com pesquisadores e profissionais qualificados? No dia 23 de maio haverá o Seminário Técnico da ExpoBiogás, em parceria com ABiogás. A exposição apresentará as principais novidades do mercado de biogás, além de cases do segmento, que é um dos mais promissores da matriz energética brasileira. As iniciativas fazem parte da Ecomondo Brasil, que abordará entre os dias 21 e 23 temas como economia verde, energias renováveis e soluções ambientais para o mercado industrial. Não fique de fora![:]

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: