Bate-Papo com o novo Conselho da Abiogás: Sidnei Guimarães, da Aggreko

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

No dia 15 de junho, renovamos nosso Conselho Administrativo e Fiscal para o Ciclo 2020-2022. Este grupo é formado por representantes das empresas associadas da ABiogás e terá a nobre missão de definir os rumos da indústria de biogás pelos próximos anos.

A ABiogás começou em 2013 com apenas oito empresas fundadoras e hoje conta com quase 70 associadas com diferentes objetivos dentro da própria cadeia, mas que estão comprometidas com o fortalecimento do setor por entenderem que essa fonte energética terá papel cada vez mais importante no nosso país.

 

Os novos membros do Conselho têm larga experiência no setor e estamos muito felizes de tê-los no comando da Abiogás!

A partir desta semana, vamos apresentar cada um(a) aqui no blog, através de um bate-papo em que eles falam sobre a expectativa para esta nova missão.

Abrindo a série, conversamos com o gerente de desenvolvimento de negócios da Aggreko, Sidnei Guimarães. Acompanhe!

Como você vê o setor de biogás nos próximos anos?

Vejo com otimismo, acredito que teremos um crescimento exponencial do setor de biogás, como um vetor estruturado em três pilares da sustentabilidade: desenvolvimento social, ambiental e econômico. As possíveis alterações nas regras da Resolução Normativa Nº 482, deverão ser moderadas, para não comprometerem investimentos futuros e a comercialização de Certificados de Descarbonização (CBIOs) do RenovaBio deverá incluir a geração de energia elétrica a partir do biogás.

Qual ação você destacaria como prioritária para o desenvolvimento do setor?

Ações governamentais para fomentar a produção de tecnologia na indústria brasileira, além de capacitar profissionais com o objetivo de fortalecer o mercado de biogás no Brasil. Também destaco como prioridade, potencializar o empenho perante os agentes do setor elétrico, parlamentares e sociedade civil, com intuito de evitar mudanças drásticas na Resolução Normativa Nº 482, além de disseminar aos benefícios do biogás, como armazenabilidade e despachabilidade, que proporcionará maior segurança e estabilidade energética. Qualquer alteração que não seja moderada, poderá provocar um impacto econômico grande, cancelamento de projetos e afastamento de investidores, além de demonstrar uma fragilidade no princípio da segurança jurídica.

Como a Abiogás pode atuar para alavancar o mercado?

Pode atuar intensificando o engajamento de novos parlamentares e maximizar as relações institucionais com países desenvolvidos, para atração de investimentos, liderando este movimento nos países do Mercosul, e futuramente estruturar um mercado mais homogêneo e com capacidade massiva de redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE) e com disponibilização das informações através de guias e atlas.

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: