Ecotec comemora 15 anos com expectativa de crescimento e novos projetos de biogás

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O mês de outubro marca os 15 anos da Ecotec, inaugurada em 2006 como uma subsidiária da americana Landtec. A empresa fornece não apenas equipamentos para o mercado de biogás, como soluções completas para geração e captação do energético.  “Muita gente vê a Ecotec ou como um fornecedora de analisadores e de produtos para captação de biogás, ou como uma empresa de engenharia. Na verdade, queremos fornecer uma solução geral para o cliente, com boas tecnologias de biodigestão que não tenham custos extremamente elevados”, afirmou o diretor operacional da empresa, Marcos Paulo do Nascimento.
 

Desde que chegou ao Brasil, a Ecotec se especializou na captação de biogás em aterros sanitários, e acumula cases de sucesso em seu portfólio, como os sistemas de captação dos aterros de São Pedro da Aldeia (RJ), e de Caucaia, em Fortaleza (CE). Os dois foram viabilizados utilizando a tecnologia da Ecotec, que combina os analisadores portáteis para controle do gás e um cabeçote desenvolvido pela Ecotec e que possui  válvula especial para ajuste fino dos poços de captação, garantindo assim uma melhor qualidade no insumo captado.
 
“A Ecotec chegou ao Brasil por conta do mercado de créditos de carbono, que estava em alta na época. Depois, veio a crise de 2008, e o setor sofreu uma queda. Nestes últimos 15 anos, tivemos altos e baixos, muito devido ao cenário macroeconômico e fatores externos, como a pandemia, mas a empresa se manteve em crescimento linear, fornecendo seus equipamentos e soluções. A data representa um marco da atuação da Ecotec no país, sempre colaborando com o crescimento do biogás”, explicou Marcos.
 
Para o diretor de engenharia Travis Joe Tooley, o momento é extremamente favorável para o energético, e a empresa, que nos últimos três anos praticamente triplicou o faturamento, projeta crescimento para os próximos cinco anos. “Temos tido bastante procura para novos projetos de captação de biogás, e desenvolvendo uma área para trabalhar com biodigestores. Estamos realizando estudos tanto para agricultura quanto para indústrias”, contou.
 
Para Marcos, o cenário do biogás hoje no Brasil é extremamente promissor, em virtude da nova política de resíduos sólidos e regulamentações do setor. Neste ponto, ele destaca o trabalho da ABiogás junto ao Legislativo.
 
“Acreditamos que a ABiogás está fazendo um ótimo trabalho, mostrando a importância da energia e do combustível renovável. Estamos otimistas com o futuro, principalmente agora, nesta crise energética, em que muitas empresas estão buscando fontes alternativas para poder substituir as convencionais”, afirmaram.
 
Segundo eles, a empresa recebeu diversas consultas de indústrias que têm um efluente específico de alto valor endêmico interessadas em utilizá-lo para biodigestão e substituição dentro do próprio processo da indústria, para geração de energia elétrica ou transformando em biometano para usar em caldeiras de gás natural e outros tipos de processo.
 
“Acreditamos que a substituição energética vai ser a força que vai trazer o biogás como um grande player no mercado. E, obviamente, para isso, os empreendimentos vão precisar de sistemas de captação, assim como de bons sistemas de geração de biogás”, apostam.
 
Em comemoração ao aniversário, a Ecotec espera que os próximos anos sejam ainda mais promissores. “Nossa expectativa é de que o mercado de biogás no Brasil venha realmente decolar, calcado nas diretrizes das empresas no campo do ESG e nas substituições energéticas. Também acreditamos que o RenovaBio vai ser uma grande força que vai empurrar o mercado de biogás, porque as empresas vão parar de ver os efluentes só como um problema, e vão passar a vê-los como uma solução. Nosso presente é continuar crescendo, ter mais trabalho e mais propostas”, concluíram.

 

 

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: