NEOgás quer se aproximar dos produtores de biometano a fim de expandir o mercado

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Nova associada da ABiogás, a empresa trabalha com diversas fontes da molécula e aposta no potencial de crescimento do combustível renovável

 
Há mais de vinte a anos, a NEOgás, nova associada da ABiogás, realiza o sistema de transporte de gás natural sobre rodas. Em 2001, a empresa recebeu autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para a modalidade, que hoje é utilizada no país como uma forma mais prática e econômica de levar o combustível a regiões que não contam com gasodutos.
 
“A pouca presença de gasodutos no Brasil foi a inspiração para o nosso trabalho. O país tem extensões continentais, porém, os dutos estão concentrados na costa e demandam um investimento altíssimo. Lá atrás, quando a NEOgás entrou no mercado, era uma oportunidade para distribuir melhor este gás natural e a ANP viu como uma forma de movimentar um pouco o mercado”, contou o diretor da NEOgás, Ricardo Neumayer
 
A NEOgás é uma empresa brasileira, que trabalha com várias distribuidoras e produtores de gás independentes, com atuação marcadamente no Sudeste e Sul do país, além de operações já realizadas no México, Peru, Colômbia e Estados Unidos. “Onde houver gás sendo produzido, e demanda para este gás natural, tem negócio. Porém, é importante que o preço deste gás seja acessível, porque estamos sempre competindo com outros energéticos, como óleo combustível, GLP, diesel, gasolina e etanol”, comentou.
 
Segundo Ricardo, a NEOgás acumula uma experiência de 20 anos no transporte de gás natural, que consiste em comprimir o gás, transportar e entregar a baixa ou alta pressão. Para o segmento veicular, a transferência do gás é feita por uma tecnologia de sistema hidráulico em alta pressão patenteada pela empresa, chamada HPU – Hydraulic Power Unit – no qual o gás sai da carreta, a 220 bar, e vai para o dispenser que irá abastecer veículos leves, caminhões e ônibus. No segmento industrial e na geração de energia, a tecnologia utilizada pela empresa é a a RCU – Reduction Control Unit – que reduz e controla a pressão do gás.
 
O foco da NEOgás é o gás natural comprimido, mas, com o desenvolvimento de tecnologias na área de GNL, a empresa vem desenvolvendo estudos também com o gás liquefeito. “Há vinte anos, não havia empresas privadas importando o gás, nem os projetos de biogás e biometano que temos hoje. A NEOgás cresceu junto com as distribuidoras, fazemos a “última milha” para levar o combustível aos consumidores. Agora, estamos expandindo para novos modelos de negócios”, explicou.
 
Hoje, a empresa trabalha com várias fontes de gás, desde uma planta de biometano, até um terminal de importação ou um campo de produção de gás. “Onde tiver uma molécula de gás natural, nós atuamos. Pode ser o consumidor industrial, veicular ou até uma geração mais distante. Nós somos hoje este link entre o produtor e a potencial demanda deste gás natural”, explicou.
 
No Rio de Janeiro, por exemplo, a empresa já compra um grande volume de biometano que é direcionado para o mercado veicular e industrial.
 

Abastecimento com biometano

 

E é justamente para fomentar a produção de biometano no Brasil, que a Neogás decidiu se associar à ABiogás. Segundo Ricardo, o objetivo é estar próximo dos produtores para ajudar a viabilizar mais projetos.
 
“Nossa expectativa é trocar ideias com os produtores, para ver onde está sendo produzido este biogás e como podemos transformá-lo em biometano para levá-lo ao mercado veicular e industrial, e não restringir o biogás à geração de energia elétrica para o mercado livre. Como transportadores, distribuidores e vendedores deste gás, temos este know how de levar o gás até o consumidor. Agora, precisamos de preço, precisamos de uma molécula com preço competitivo para fazer este mercado crescer”, avalia.
 
Para o diretor da NEOgás, a energia renovável é um caminho sem volta. “A indústria precisa do produtor de energia renovável.  Nós estamos tendo mais cuidado dentro das nossas casas trocando a energia fóssil pela energia renovável, reciclando lixo e mudando hábitos que tem como objetivo transformar o planeta em um lugar limpo. É uma aposta de todos, tanto produtores de biogás e biometano, quanto nós, que somos uma parte da cadeia. Acreditamos que, em breve, o biometano terá uma fatia expressiva na matriz energética do Brasil”, afirmou.
 
Ricardo afirma que a NEOgás tem muito a contribuir e pode ser uma peça-chave para a expansão do mercado de biometano. “Da compressão para frente, é uma coisa que a NEOgás tem anos de experiência e trabalha com excelência. Conhecemos bem os custos e o mercado, temos consumidores mapeados no Brasil inteiro que têm interesse de comprar o gás natural, especialmente se for um gás com preço competitivo. Estamos aí para isso, para ver este mercado crescer e para capitanear esse desenvolvimento que é repleto de benefícios para todos os lados.”, concluiu.
 
Conheça mais no site da NEOgás

 

 

 

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: