OnPower investe em linha de grupos geradores a biogás com motor alemão e fabricação nacional

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O biogás ocupa lugar de destaque nos planos de expansão da OnPower, nova associada da ABiogás, dedicada à fabricação de grupos geradores. Em 2020, a venda de equipamentos a gás natural e biogás já foi maior do que os movidos a diesel. Com este cenário e o olhar voltado para as energias renováveis, a OnPower fechou uma parceria com a tradicional fabricante alemã de motores MWM, para oferecer grupos geradores com fabricação nacional para o mercado de biogás.
 
Gerente comercial da OnPower, Fernando Lemos conta que a decisão de trazer os motores da MWM para o Brasil foi motivada pela percepção de que o empreendedor de biogás dependia muito de equipamentos importados, o que pesava no custo, na demora para a entrega e no pós-venda. Com a parceria, os grupos geradores a gás natural e biogás, de 12 e 16 cilindros e potência de 500 kVA, 750 kVA e 1000kVA, serão montados com peças nacionais e terão garantia e serviço de pós-venda no Brasil.
 
“São máquinas extremamente eficientes, com uma vida útil de geração muito longa, o que vai nos possibilitar vender o equipamento com um CAPEXmais atrativo, porque terá fabricação nacional”, disse Fernando.
 
Crescimento
 
Localizada no Sumaré (SP), a OnPower faz parte da holding OnCorp, proprietária de grandes termoelétricas no Brasil e na Argentina, com vinte anos de atuação. Criada há onze anos, a OnPower conta hoje com 20 funcionários e capacidade de produção de 35 máquinas por mês, produzindo para as termoelétricas e indústrias privadas.
 
Segundo Lemos, o foco da empresa a partir de 2021 são os grupos geradores a gás natural e biogás. No último leilão de sistemas isolados, a OnCorp venceu dois dos quatro lotes ofertados, que terão os geradores a gás natural previstos para 2022 e 2023.  Com a atual crise hídrica e o risco de racionamento na energia, a OnPower registou um crescimento de 86% nas vendas até o mês de agosto em relação a 2020 e acredita que a demanda deverá crescer ainda mais acompanhando a retomada do setor industrial.
 
De acordo com Lemos, a empresa decidiu se associar à ABiogás ao perceber uma crescente demanda por equipamentos para geração de energia a partir do biogás impulsionada pela expansão na produção do energético. Este ano, foram vendidas 19 máquinas, um total de 20 MW, sendo 14 MW de gás natural e 6 MW de biogás, principalmente na região Norte do país e interior de São Paulo.
 
“Para o biogás, estamos olhando para as indústrias que estão buscando a neutralidade do carbono, para a microgeração distribuída, pequenas plantas que podem gerar até 1 MW, cooperativas, usinas sucroalcooleiras no interior de São Paulo, e aterros sanitários”, contou Lemos.
 
Entre os projetos de biogás, Fernando Lemos destaca a parceria com a ZEG na instalação de uma usina no Pará. Com 1 MW de potência, os grupos geradores utilizam como combustível o biogás oriundo da vinhaça do óleo de palma.
 
Desafios e expectativas
 
Segundo Lemos, o maior desafio para fomentar a cadeia de biogás está no desconhecimento sobre o mercado. Ele conta que muitas vezes é questionado sobre como produzir o biogás, quando, na verdade, está na ponta da cadeia. “Este é um problema que estou resolvendo agora com a ABiogás, que consiste em fazer estas conexões com os parceiros que tratam do gás antes de chegar aos grupos geradores”, contou.
 
Entre os pontos positivos do biogás, ele destaca o custo mais barato da energia, que chega à metade do custo com óleo diesel, além da sustentabilidade, por se tratar de um gás renovável e muito mais limpo que o diesel. “Tenho muita satisfação em atender projetos de biogás”, afirmou Fernando.
 
Para Lemos, a maior expectativa em se associar à ABiogás está na qualidade dos associados. “Vejo empresas extremamente sólidas no mercado do biogás em toda a cadeia, e empresas comprometidas com a formulação de leis e regulações para este mercado, o que traz ganho para todo mundo, tanto para a ponta, para as indústrias que vão consumir, quanto para as empresas que estão gerando este biogás. Esperamos ajudar da melhor forma possível todo este mercado de biogás, a produzir e prosperar”, concluiu.
 
Para conhecer mais sobre a OnPower, visite o site: https://onpower.ind.br/

 

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: