Retrospectiva 2020: Scania testa ônibus a GNV/biometano na Bahia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
[:pb]Em parceria com a distribuidora de gás canalizado Bahia Gás, a fabricante de veículos Scania colocou em operação no estado, em fase de demonstração, o primeiro ônibus movido a GNV/biometano do Brasil. “Estamos numa fase de difundir a cultura do GNV para o transporte de massas e para o transporte pesado”, disse Luiz Gavazza, diretor presidente da Bahiagás.

O veículo operou na linha Aeroporto de Salvador-Praia do Forte, no litoral norte baiano, e rodou cerca de 1.300 km. Os testes duraram dez dias – cinco a mais do que o previsto inicialmente – entre 21 e 31 de outubro.

Salvador foi a primeira capital da região Nordeste a receber o veículo. O ônibus a GNV e biometano da montadora já passou por São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Rio de Janeiro. Em novembro, o veículo foi testado em Foz do Iguaçu, no Paraná, na linha Itaipu-Parque Nacional. O biometano que abasteceu o ônibus é produzido na UD ITAIPU, posto de biometano da Itaipu Binacional.

Segundo o gerente de Vendas de Soluções de Mobilidade da Scania no Brasil, Fábio D´Angelo, o ônibus a gás pode reduzir o custo operacional das empresas, além dos ganhos ambientais. “Com dezenas de demonstrações feitas desde 2014, já comprovamos a viabilidade na comparação com o diesel. Levando em conta os atuais preços praticados dos dois combustíveis, a redução do custo por quilômetro rodado pode ser de até 20%”, explicou.

Além dos testes com o ônibus, a Scania investiu na fabricação de caminhões a GNV e biometano no Brasil. Em outubro passado, a montadora comemorou a venda de 50 unidades a gás, mesmo com a crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19. A expectativa era atingir a meta de venda de 100 caminhões do tipo até o fim do ano.

Segundo informações da montadora, pelo menos dez empresas de transporte de cargas já adquiriram os veículos.

 [:]

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: