Urbam publica edital de licitação para geração de energia do biogás

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A Urbam (Urbanizadora Municipal) publicou nesta sexta (6) o edital de licitação para a geração de energia limpa a partir do biogás captado no aterro sanitário de São José dos Campos. A licitação, na modalidade pregão eletrônico, prevê o fornecimento, implantação, montagem e manutenção preventiva da unidade geradora. A sessão será realizada no dia 24 de agosto, às 9 horas. A consulta pode ser feita aqui no site da Urbam.

A capacidade de geração de energia elétrica é de 1,6 MWh e irá suprir o equivalente a 30% da energia consumida pelos prédios da Prefeitura de São José dos Campos, – compondo a matriz verde energética planejada pelo município.

A implantação da unidade geradora de energia elétrica renovável movida a biogás deverá ocorrer em até 9 meses após o término da licitação. A operação da unidade ficará a cargo da Urbam.

As licenças ambientais necessárias de instalação já foram concedidas pelos órgãos reguladores. A produção de energia elétrica, por meio de fonte renovável, é menos poluente do que a simples queima do biogás em flare – como é feita atualmente.

O investimento gira em torno de R$ 10 milhões, com um retorno previsto em 4 anos. O aterro sanitário de São José dos Campos, operado pela Urbam, gera atualmente aproximadamente 1.000 NM3 por hora de biogás, suficiente para gerar energia nos próximos 15 anos.

A crise hídrica enfrentada pelo país tem ocasionado a queda dos reservatórios de hidrelétricas, aumentando a preocupação com o uso de energia renovável. Neste sentido, o biogás, como fonte versátil e sustentável de energia, pode ser utilizado para a geração de eletricidade com forte compromisso com o meio ambiente, atendendo às orientações da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Biogás

Desde 2008, todo o gás captado no aterro sanitário da cidade é queimado e eliminado na Central de Tratamento de Biogás, deixando de poluir a atmosfera.

O biogás é resultado da decomposição do lixo que está confinado no aterro, e é composto principalmente pelo gás metano (CH4), 21 vezes mais impactante na atmosfera que o dióxido de carbono (CO2) e em mínimas proporções pelo gás sulfídrico (H2S), causador de odores desagradáveis, oxigênio (O2), além de outros. O tratamento feito pela Urbam elimina o biogás, que é captado por uma rede de drenos subterrâneos que se estendem em toda a área do aterro e é direcionado à central.

O tratamento atual é feito através da “queima enclausurada” em um flare, à temperatura aproximada de 600 graus, que funciona de forma ininterrupta. Com o novo projeto, este gás deixa de ser apenas queimado e se transforma em energia limpa e sustentável.

 

Edital: PE085_UNID_ENERGIA

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: