VIII Fórum do Biogás: Painel 1 – O Biogás na descarbonização de diversos setores

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Como o biogás pode contribuir na descarbonização de diversos setores? No primeiro painel do VIII Fórum do Biogás, que acontece hoje em São Paulo, representantes de diversas empresas mostraram como o biogás já faz parte do futuro em suas operações para reduzir emissões e ter operações mais sustentáveis.

O painel foi apresentado pela gerente executiva da ABiogás, Tamar Roitman, que falou sobre o potencial do biogás no Brasil. “A ABiogás calcula todo ano o potencial do energético e hoje já poderíamos dobrar a produção de gás natural por meio do biogás, um gás renovável e distribuído, que pode ser nosso pré-sal caipira, distribuído em todo o país”, afirmou.

Responsável pela logística da Unilever, Ricardo Gomes, revelou que a companhia pretende zerar as emissões até 2039 e reduzir pela metade até 2030. “Este é um compromisso público firmado pela companhia, no caminho da descarbonização e da sustentabilidade”, afirmou. Para isso a companhia investe em combustíveis menos poluentes em sua frota, como o Biometano, que pode reduzir em até 96% as emissões. Um dos projetos apresentados foi o da fábrica em Pouso Alegre (MG), no qual os resíduos da fábrica serão usados para a geração de biogás e produção de Biometano que vão abastecer os caminhões que sairão desta fábrica para levar os produtos para os centros de distribuição.

Lara Terra apresentou a unidade Yara Clean Ammonia criada com foco no desenvolvimento de projetos e soluções com base na amônia de baixo carbono.  Anunciado em setembro, o contrato de fornecimento de biometano com Raízen-Geo é o primeiro passo para produção de amônia verde e, consequentemente, fertilizantes e soluções industriais verdes no Brasil, com reduzida pegada de carbono, a partir de 2023. “A rota do Biometano vai abrir caminho para aceleração da amônia verde e descarbonizar indústrias que são difíceis de descarbonizar como a nossa, de fertilizantes”, afirmou.

Cristian Prates, da MWM, apresentou os grupos geradores a biogás, desenvolvidos e produzidos na América Latina e revelou que a estratégia da empresa é se aproximar cada vez mais do produtor para apresentar para o mercado algo totalmente inovador.

Carlos Fornas, da Nitrotec, apresentou os tanques criogênicos,  que fazem a distribuição do biogás por via modal, liquefazendo o gás para ser regaseificado, sem a necessidade de gasodutos.

Já Caio Mogyca, da Air Liquide, falou sobre o processo de purificação por membranas para gerar Biometano que pode chegar a um teor de metano de 96% a 99%.  As tecnologias de purificação de biogás estão na Nota Técnica lançada recentemente pela ABiogás, disponível na Biblioteca da ABiogás.

Comente aqui:

Sobre a Abiogás

Desde 2013, a ABiogás é o canal de interlocução entre o setor de biogás e sociedade civil, os Governos Federal e estaduais, as autarquias e os órgãos responsáveis pelo planejamento energético brasileiro.

Posts Recentes

Curta nossa página: